História

História
Fazendo História

quinta-feira, 10 de março de 2011

A Globalização e a Pluralidade Cultural

A Globalização é um dos temas atuais mais discutidos mundialmente. Acredito que é pela questão contraditória em que ela se encontra. Porque assim como a globalização abre espaço para muitos benefícios, por outro lado, trás problemas consigo. Os benefícios da globalização é que os países abrem-se ao fluxo internacional de bens, serviços e capitais, acontecendo à revolução nas tecnologias da informação que contribui de forma decisiva para essa abertura. Além de concorrer para uma crescente homogeneização cultural, a evolução e a popularização das tecnologias de informação que são fundamentais para agilizar o comércio, o fluxo de investimentos e a atuação das transnacionais, por permitir no nosso dia-a-dia uma integração sem precedentes de pontos distantes de planeta. 
Entretanto,  a globalização acentuou a desigualdade social, o desemprego, a dependência econômica de muitos países e o grande fluxo migratório e imigratório. A questão da imigração trouxe muitas preocupações em alguns países, principalmente os europeus que criam leis e medidas restritivas contra a imigração, e, da maneira com que noticiam esta questão na mídia, acabam desenvolvendo uma sociedade xenofóbica, preconceituosa e intolerante que só vem a agravar o problema. Para alguns países que se sentem ameaçados pela inevitável penetração da cultura estrangeira, ao invés de instigar a intolerância, os meios de comunicação apoiados pelo Estado poderiam criar uma forma de conscientização da sociedade sobre o valor de seu produto ou saber. Deveriam caminhar junto com as ações relativas ao registro de manifestações culturais, não só para sua preservação, mas também para sua valorização, e esta valorização se reflete também na auto-estima do cidadão que se conscientiza da sua importância e da sua eficaz contribuição na sociedade, tornando-se, assim, alerta às "interferências danosas".
Por isso, não é por acaso que um dos temas mais discutidos ultimamente é a globalização e a pluralidade cultural. Este último citado, nós estamos ouvindo freqüentemente nas escolas, ONGs e meios de comunicação. Falam muito sobre a aceitação de outras culturas, povos e etnias, baseando-se na idéia das diferenças e da diversidade, e não em conceitos como superioridade e inferioridade. No entanto a globalização trouxe a tona grupos com as idéias nas quais achávamos que havia superado como o nacionalismo, nazismo, fundamentalismo. Estes grupos espalhados pelo mundo todo, uns denominam-se neonazistas, usam principalmente da violência para acabar com a inferioridade. Os neonazistas brasileiros, por exemplo, atuam mais nas regiões Sudeste e Sul, perseguem negros, nordestinos, e homossexuais. Não é raro, vemos pelos meios de comunicação homossexuais sendo espancados ou locais de encontro dessas minorias sociais sendo depredados. Na Alemanha o alvo preferido  dos neonazistas são imigrantes turcos, acusados de tomar os empregos dos trabalhadores alemães.
Ao mesmo tempo em que a idéia da pluralidade cultural ganha respaldo em diversos setores da sociedade. Estes grupos aos quais foram comentados ganham cada vez mais espaço principalmente entre os jovens.